Surfing

Perguntas e respostas semanais de comprimento de onda da quarta-feira: Blair Conklin

Blair entretendo no The Spring Classic Invitational.

Perguntas curtas e grandes respostas dos principais jogadores do mundo do surf.

Blair Conklin é o garoto-propaganda do multi-rider do oceano – de skim a boog, a standup boog, softboard e shortboard, nenhum atleta se infiltrou e polinizou melhor as várias tribos de surf. No Convite de surf clássico de primavera, Conklin foi a atração principal. Onde quer que ele e suas madeixas loiras de marca registrada fossem, uma pequena porcentagem de seus 250 mil fãs do Insta se reuniram. Em uma nova série semanal, Wavelength conversou com o local de Laguna Beach e o Reef Ambassador para fazer algumas perguntas curtas que precisavam de grandes respostas.

WL: Qual é o maior medo que você já teve no oceano?

BC: Eu estava surfando na Nicarágua. Eu estava surfando um swell de construção sólido neste ponto esquerdo, e entrei em um tubo, mas consegui o fechamento mais pesado da minha vida. O aperto foi tortuoso e então eu bati minha cabeça no recife. Eu estava bem perto de ser nocauteado, vi estrelas e depois levei outra na cabeça. Minha coleira quebrou, e eu estava o mais exausto e sem fôlego que já estive. Eventualmente, eu fui enrolado e estava seguro, mas foi uma experiência aterrorizante.

WL: Quem é a pessoa mais engraçada que você conhece?

BC: Kalani Robb está bem por aí. Ele é louco por estar por perto e sempre coloca um sorriso no meu rosto. Ele tem uma personalidade e senso de humor que vão mudar o dia de qualquer um.

WL: Quem é o mais apertado?

BC: Esse seria meu gerente de equipe na Pegar Surf, Carnes, ou Chis Monroe. Viajamos com orçamento limitado com aquele cara e fazemos funcionar, mas cada dólar é um prisioneiro.

WL: Quando você foi mais feliz?

BC: Alguns dos momentos mais felizes que tive recentemente foram em piscinas de ondas, o que é algo que eu nunca esperava. Há alguns anos, fiz uma viagem à Waco Pool com Mason Ho e essa foi uma das viagens mais legais que já fiz. Tivemos um vento raro que o tornou perfeito para ares à direita e estávamos testando novas ondas que os engenheiros criaram por conta própria. Eu estava montando meu skimboard e pousei o maior ar que já fiz em um skimboard. Eu fiz um enorme alley-pop 360 e aterrissei super limpo, e Mason estava lá, então foi uma sensação insana. Fiquei muito feliz naquele momento. Grande até Recife por fazer isso acontecer, foi facilmente a viagem de equipe mais legal que eu já fiz.




WL: O que você menos gosta em sua aparência?

BC: É meu cabelo. É o que me faz, mas pode me frustrar. Pode ser tão difícil de gerenciar. Eu faço pouca manutenção, e fica temida e tão salgada e frita que às vezes pedaços de cabelo voam para o ar. É um risco de incêndio. No entanto, é uma grande parte de quem eu sou e como as pessoas me reconhecem, então acho que estou preso a isso por um tempo.

WL: Qual é o seu bem mais precioso?

BC: É uma presa petrificada de mamute lanoso que era do meu avô, que já faleceu. Ele era um cientista cidadão ou arqueólogo amador e o encontrou perto de sua casa em Washington, no Puget Sound. Está em estado incrível. Ele foi um grande motivo para eu ir à escola e fazer educação científica, então isso significa muito.

WL: Se você pudesse trazer algo extinto de volta à vida, o que você escolheria?

BC: Bem, vindo direto da última pergunta, eu diria um mamute lanoso. Seria muito legal ver pessoalmente. E especialmente porque essa era a paixão do meu avô; ele estava sempre procurando por fósseis de mamute.

WL: Além da propriedade, qual é a coisa mais cara que você comprou?

BC: Esse seria meu canal no Youtube. Quando eu comecei, eu tinha um sócio e acabamos tomando rumos diferentes na vida. Depois de 12 meses acabei comprando a parte dele. Naquela época, isso me custou metade do que o canal havia feito e eu não tinha previsto a receita. Então foi muito grande para mim. (Blair lançou seu Skim Kids canal em 2018. Seus vídeos acumularam 330.508.191 visualizações e atualmente ele tem 376 mil inscritos.)




WL: Qual é o seu prazer mais culpado?

BC: Taco terças-feiras. Eu gosto de uma margarita e na Califórnia, a maioria dos tacos tem um happy hour na terça-feira. Eu sou um otário para as ofertas pela metade do preço, então é sempre uma desculpa para ficar um pouco solto.

WL: Quando e por que você chorou pela última vez?

BC: Geralmente depois de uma dessas terças-feiras. Mas falando sério, é bem normal, mas foi quando meu cachorro de infância morreu. Isso foi uma chatice. Os cães são bons demais para nós humanos e este cão era um cão de amor absoluto. Perder aquele carinha foi difícil, cara.

WL: O que te mantém acordado à noite?

BC: Eu tendo a pensar muito sobre quais são os próximos passos da minha vida e o que posso fazer para tornar o esporte de skimboard mais popular e legitimado. No momento não há uma plataforma para as pessoas fazerem carreira ou viverem disso. Há um passeio de skimboard, mas não tem o apoio. Eu tive sorte com o YouTube e as mídias sociais, mas outros não têm isso.

Styling no The Spring Classic Invitational.

WL: Qual seria sua música de funeral?

BC: Senhor Grande Coisa, de Jean Knight. É uma música alegre e divertida e enviaria algumas boas vibrações.

WL: Conte-nos uma piada

BC: Não é uma piada, mas uma história engraçada. Recentemente fomos fazer margaritas em nossa casa. Minha namorada tirou a tequila do freezer e descobriu que estava congelada. Agora, o álcool não congela, e ela brincou que alguém da casa estava bebendo às escondidas e acrescentando água. Todos nós rimos, pois a pessoa mais jovem morando lá somos nós, muito acima da idade para beber. Então minha avó de 87 anos se manifestou e confessou. Os médicos lhe disseram para não beber, mas ela estava tomando algumas margaritas atrevidas ao lado e enchendo de novo.

Você também pode estar interessado em

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Utilizamos cookies para melhorar a experiência do utilizador. Seleccione aceitar para continuar a navegação. Política de cookies

Ir para cima